quinta-feira, 21 de junho de 2018

I Troféu da ZCA Monte da Pena - V.N. de Cerveira


Realiza-se no dia 7 de Julho, em Vila Nova de Cerveira, o I Troféu de Santo Huberto da ZCA Monte da Pena. 
Este será uma organização do Clube de Caça e Pesca de V.N. de Cerveira e tem a sua concentração marcada para as 7.00h, na sede do clube, no Monte Sra. Da Encarnação, 4920 Vila Nova de Cerveira.

As inscrições poderão ser feitas até o dia 2 de Julho, para Filipe Teixeira, Tlm: 926 630 402.
Haverá uma série só para iniciados.

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Final do Campeonato Nacional 2018 (Fencaça) - Resultados

Na final do Campeonato Nacional da Fencaça que se realizou no passado fim de semana em Arronches, sagraram-se respectivamente, Campeão e Vice-campeão Nacionais:


1º Mário Brito, PP
2º Pedro Pereira, PP

Serão estes os representantes portugueses na final do Campeonato do Mundo 2018, a realizar em Toledo, Espanha, em Outubro.

Votos das maiores felicidades aos dois "perdigueiristas"! Que honrem e elevem bem alto a "nossa marca".






"Esta Final decorreu nos dois dias com a realização de três provas distribuídas em três series.
Estiveram presentes os 25 atletas apurados do Campeonato Nacional, oriundos de todas as partes do Continente Nacional e das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.
As provas decorreram em excelentes terrenos de caça cedidos gentilmente pela Associação de Caçadores “Os Gaiteiros”, terrenos estes de excelentes dimensões e coberto.
As condições climatéricas apesar de bastantes quentes, mantiveram a presença de vento o que dava um apoio suplementar à busca das peças de caça.




Os 25 atletas foram distribuídos pelas três series e cada uma foi julgada por dois juízes, Joaquim Vitorino, Antonio Moreira na Serie A, Manuel Brás, Eduardo Gomes na Serie B e Agostinho Guimarães e Nuno Paixão na Serie C, aos quais a FENCAÇA muito agradece por todos os esforço feito no julgamento desta Final.
Todos os atletas passaram pelas três serie dando assim mais oportunidades e mais homogeneidade ao desempenho de todos."  (SIC: site oficial da Fencaça)


PS: embora tenha estado lá, infelizmente não me foi possível estar presente até ao fim, pelo que não estive na cerimonia de entrega de prémios. Por tal motivo peço desculpa, não apenas aos leitores deste blogue, mas principalmente aos vencedores, os quais não pude prestigiar com a minha presença e felicitar pelos êxitos alcançados.

terça-feira, 12 de junho de 2018

Apuramento da RA da Madeira p/ Cº Nacional (CNCP)



As provas de apuramento da Região Autónoma da Madeira para o Campeonato Nacional da CNCP, terão lugar nos dias 14 e 15 de Julho.

O numero das inscrições já atingiu o limite (24), e apurará os três representantes daquela região na Final Nacional a disputar em Setembro, no Algarve.
Juízes convidados: José Pedro Leitão e Mafalda R. Leitão.

Final do Campeonato Nacional (Fencaça) - Arronches




É já no próximo fim de semana que se realiza, em Arronches, a final do Campeonato Nacional 2018, organizado pela Federação Nacional de Caçadores (Fencaça). Como é do conhecimento público, esta final também servirá para seleccionar a representação portuguesa no Campeonato do Mundo de Stº Huberto, que se realizará este ano em Toledo, Espanha.
Os 25 concorrentes que estarão presentes na final foram apurados nas várias provas de apuramento que entretanto decorreram no continente e nas regiões autónomas da Madeira e dos Açores. 

Após as provas selectivas, estarão presentes na final:

Domingos Carloto
Vitor Silva
Fernando Henriques
João Pereira
Nuno Godinho
Luis Delgado
Carlos Guilherme
Rui Barradas
Pedro Pereira
Carlos Paiva
Sérgio Afonso
Rui Bonito
Luis Figueiredo
Rui Martins
Jorge Piçarra
Mário Brito
Agostinho Gouveia
Ernesto Pestana
Domingos Sousa
Filipe Cunha
José Teixeira
Pedro Araújo
Ricardo Rodrigues
Luis Silveira
Cremildo Marques

Juízes convidados:
Agostinho Guimarães, Antonio Moreira, António Ribeiro de Carvalho, Eduardo Gomes, Joaquim Vitorino, Liliana Sousa, Manuel Brás, Nuno Paixão e Paulo Paixão.

Serão realizadas 3 provas, duas no sábado (uma de manhã e outra de tarde), e uma no domingo.
As provas serão na Herdade da Dabrantes, estando a concentração marcada para as 7.00h de sábado e domingo, no Centro Cultural de Arronches. A concentração para a prova da tarde de sábado será às 16.00h, no mesmo local.

Esta final contará com vários apoios locais, como do Município de Arronches, e ainda a nível nacional da Vértice, Decathlon, Valbon Sportcaça e Adega da Mêda.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

III Troféu do Chícharo, Alvaiázere - Resultados



Realizou-se no passado fim de semana o III Troféu do Chícharo, em Alvaiázere. Esta prova, que já se tornou emblemática do Santo Huberto em Portugal, é sempre sinónimo de um grande convívio entre amantes da modalidade, portugueses e espanhóis. Mais uma vez não saímos defraudados e a organização esteve acima das melhores espectativas.

As previsões meteorológicas para o fim de semana não eram tranquilizadoras, o que se veio a verificar no domingo com um dia de muita chuva, porém no sábado o tempo esteve muito bom e de feição. As temperaturas baixas em ambos os dias, por si só, não proporcionaram grandes prestações. As perdizes, muito jovens, ressentiram-se da humidade e da chuva intensa, fazendo com que muitas não tivessem capacidade de voo. Facto a que a organização foi alheia e fruto do clima.

Presentes 22 concorrentes, que foram distribuídos por 3 séries. Os terrenos da prova eram de boa qualidade e já conhecidos da maioria dos concorrentes. A orgânica e a logística foram irrepreensíveis. A forma com o transporte para os campos foi ocorrendo, levou a que as provas em ambos os dias terminassem por volta das 12.30h. 
Foram juízes deste troféu, Joaquim Rosa, Fernando Fonseca e Paulo Filipe.

Passaram à barrage final o primeiro classificado de cada série, ficando a classificação do pódio assim ordenada:



1º Paco Lopez, EB
2º Rui Vaz, SI
3º Marco Alcobia, P








Os restantes lugares foram definidos pelas pontuações obtidas em cada série.
Troféu para o cão mais pontuado: Trufa, EBF, de Paco Lopez.




Falar desta prova sem falar em todo o seu envolvimento seria um "pecado". Quem já passou pelas provas que o Clube de Caçadores do Concelho de Alvaiázere organiza não ficará surpreendido, porém nunca será demais referi-lo. O seu a seu dono, e desta vez excederam-se! Qualquer um de nós, em Alvaiázere, sente sente em sua casa. A forma como o seu staff nos recebe, não tem paralelo. Esta vez não seria uma excepção. Não sei como eles ainda me conseguirão surpreender, mas não será fácil.
Em meu nome pessoal (e penso que posso falar por todos), o meu muito obrigado.






E nem as lembranças personalizadas faltaram para todos os participantes.



                                         


               
Lanches...                                  


                                                 "Pequenos almoços"... 


E os alunos do curso de Restauração da Escola Tecnológica e Profissional de Sicó que também se associaram ao evento, com a sua prestimosa colaboração. 
Resta-me dizer: - "Até para o ano, amigos!"

terça-feira, 5 de junho de 2018

Cº Regional da Oestecaça 2018, prova na Lourinhã - Resultados


Realizou-se no passado domingo, na Lourinhã, a 2ª prova do Campeonato Regional da Oestecaça 2018. 
Duas séries, uma para concorrentes e outra para participantes.
Após barrage, a classificação final ficou assim ordenada:
1º Fernando Henriques
2º João Simões
3º André Oliveira 
4º Marcolino Pedro

Apuramento da RA dos Açores p/ Cº Nacional (Fencaça) - Resultados


"Nos dias 02 e 03 de junho de 2018, teve lugar nas regiões do "Pico Gaspar" e "Pau Velho" na Ilha Terceira, a Prova de Apuramento para o Campeonato Nacional de Stº Huberto / Fase Açores, que foi realizada em co-organização da ATC com a FENCAÇA. 
Esta prova teve a participação de doze caçadores concorrentes (nove da Ilha Terceira, um da Ilha Graciosa e dois da Ilha do Pico).

No sábado foi realizada a 1ª manga, que teve lugar no "Pico Gaspar", as condições meteorológicas foram boas (céu parcialmente nublado e vento moderado).
No domingo foi realizada a 2ª manga de manhã no "Pau Velho", houve um ligeiro agravemento das condições meteorológicas(céu nublado e vento um pouco mais forte), mas ainda assim o São Pedro deu-nos uma janela de oportunidade para a realização da manga. Após a prova do último concorrente, começou a chover (é caso para dizer que o Stº Huberto meteu uma cunha ao S Pedro).
As perdizes apesar de novas, tiveram um desempenho muito bom, e foram executados bons lançes de caça.



Os primeiros classificados foram:
1º classificado - Pedro Araújo;
2º classificado - José Santos;
3º classificado - José Paulo Rodrigues.




Melhor cão - Ganxo de Sabóia (braco alemão macho) de Ricardo Rodrigues. 


 
A ATC agradece a colaboração da FENCAÇA, bem como o excelente trabalho da equipa de Juizes (Sr António Moreira e Sr Eduardo Gomes), do nosso amigo Paulo Lopes que foi o colocador de perdizes, bem como de todos quantos colaboraram e tornaram possível a realização da Prova.




Esta prova apurou 4 caçadores concorrentes para a representação dos Açores na final do Campeonato Nacional de Stº Huberto será realizada nos dias 16 e 17 de Junho de 2018 em Arronches."


quarta-feira, 30 de maio de 2018

Qual é o espírito das provas de Santo Huberto?



Aqui está uma pergunta simples, concreta e objectiva. Alguém quer avançar com uma resposta?
Antes de continuar a escrever esta publicação, devo fazer uma declaração de interesses: "sou suspeito", e adoro isso!

Dito isto, há certas coisas que me causam "comichão". Uma delas são aquelas pessoas (pelo menos algumas e até com responsabilidades), que mesmo depois de andarem há tantos anos por aqui, ainda não conseguiram entender a diferença entre uma prova de Santo Huberto e uma prova de trabalho para Cães de Parar. Questiono-me, amiúde, se essas pessoas ao fim de todo esse tempo ainda não conseguiram arranjar tempo para ler o regulamento das provas de Santo Huberto. Sim, porque caso não saibam, existe um REGULAMENTO!

A disciplina de Santo Huberto é uma Prova de Caça. Ponto! Não é uma prova de trabalho para Cães de Parar. A prová-lo está a pontuação atribuída a cada um dos seus intervenientes. Caçador: 50 pontos, Cão: 30 pontos. 
Se, só por si, isto não fosse uma boa pista, haveria ainda que considerar o seguinte: "(...) promover o espírito desportivo do caçador, formá-lo na correta prática do acto cinegético, tendo em consideração os aspectos técnicos, legais e cívicos, a função e utilização do cão de parar, num quadro de respeito pela Natureza e pela ecologia.". 
Deveria tal menção servir não só para para entender o seu verdadeiro espírito, mas também para algo não menos importante que é o convívio que deve existir entre caçadores (amigos) e a partilha dos momentos que antecedem e precedem uma prova deste género. Assim se reveste de particular importância que nas provas de Santo Huberto o pequeno almoço e o almoço façam parte e estejam até incluídas nas próprias inscrições. Nada é por acaso! 

Imagino que todos vocês sejam caçadores. Conseguem conceber uma jornada de caça com os vossos companheiros de grupo, onde apenas se encontrem antes de começar a caçada e se separem quando acabar o acto de caça em si? Sem a partilha do tradicional mata bicho, da bucha a meio da manhã, do almocinho (seja lá onde ele for) e seguido da merenda antes de cada um abalar para casa? Do convívio, das tradicionais brincadeiras e gargalhadas com os falhanços dos outros e de se reviverem os lances do dia? Eu não!

Uma prova de Santo Huberto (no meu entendimento), vai muito para além daqueles 15 minutos em que todos queremos superar os nossos adversários. Para mim começam quando saio de casa e entro no carro e apenas acabam quando saio do meu carro e entro em casa.
Uma prova de Santo Huberto não é uma prova de Caça Prática onde o condutor é o atirador. É muito mais do que isso. Querer adulterar o seu espírito (e os seus objectivos), é eutanasiar  uma actividade que deveria ser agregante e nunca dispersante. Algo que deveria servir para educar cívicamente e formar caracteres. Talvez por isso, até tantas vezes, nos associamos a causas sociais e fazemos dos seus problemas a nossa batalha, contribuindo com as receitas e donativos angariados nas provas.

Respeito todas as formas de estar na caça e no "meio" dos cães. Até aceito que me chamem de purista, sonhador, ou mesmo radical,  mas por favor: respeitem o espírito com que foram criadas as provas de Santo Huberto. Afinal,  até está patente no seu regulamento...