domingo, 20 de outubro de 2019

6ª Prova das Adiafas, Cadaval - Resultados


Teve lugar ontem, no Cadaval, a 6ª edição da Prova das Adiafas. Esta prova, que se realiza anualmente, faz parte do programa da Feira das Adiafas e tem o apoio da CM do Cadaval e organização da Associação de Caçadores do Concelho do Cadaval.
Como habitualmente a organização esteve ao seu melhor nível. Apesar das adversas condições atmosféricas que se fizeram sentir, com muita chuva e vento, o espírito com que esta prova é normalmente realizada fez ultrapassar todas adversidades.

Presentes 28 concorrentes - provenientes do Minho até ao Algarve - que formaram 3 séries, julgadas pelos juízes: Manuel Brás, José Pedro Leitão, Joaquim Vitorino, Paulo Pereira, Mafalda Leitão e Paula Estrelo.
Os terrenos da prova já eram conhecidos da maioria dos concorrentes e apenas o meu tempo complicou um pouco algumas prestações.
Passaram à barrage os 2 primeiros de cada série, havendo uma barrage para os 3 primeiros e outra para os segundos classificados de cada uma.

A classificação final ficou assim ordenada:




1º André Costa, BA
2º Álvaro Café, BA
3º João Alfaiate, EB
4º Carlos Guilherme, P
5º Rui Bonito, BF
6º João Gil, BA



No sorteio da arma oferecida pela Amster, o contemplado foi o Alberto Henriques e ao juiz José P. Leitão saiu a dormida na Casa da Eira.

Todas as refeições tiveram lugar no recinto da feira, bem como a divulgação dos resultados e a entrega de prémios. Após a cerimonia de entrega de prémios, fez-se a visita aos stands dos expositores patentes na mostra da Feira das Adiafas.
Uma menção muito especial para a CM do Cadaval, que mais uma vez apoiou esta iniciativa e fez com que muitos concorrentes se deslocassem (de todo o país), para estarem presentes no certame. É, porventura, um excelente exemplo de divulgação de toda uma região com grandes ligações ao mundo rural e à caça.

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Prova "Patrimónios do Sul", Beja - Resultados

"Realizou-se no passado sábado, dia 12 de Outubro, a prova de Stº Huberto, integrada nos Patrimónios do Sul – 3º Salão de Caça e Pesca 2019, que decorreu na ZCA do Cural e Anexas, proc. nº 2200/ICNF.

A prova contou com 6 participante e foram julgados pelos Juízes da Federação José Gonçalves e Vitor Serrano, obtendo-se a seguinte classificação:
 



1º Domingos Carloto
2º António Matias
3º Valdemar Costa






Após o almoço, que decorreu no recinto da feira, procedeu-se à entrega dos prémios, no stand da Federação, tendo o 1º prémio sido entregue pelo Luís Figueira, o 2º pela Florbela e o 3º pelo Sr. Comissário Marcelino. .
Houve ainda atribuição de prémio para o melhor cão em prova, que coube ao “Jocker”, BA do Domingos Carloto e lugar à distribuição de lembranças aos Juízes e ao postor." (SIC)

(Fonte: página oficial do Facebook da FAC)

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

17º Campeonato Nacional da CNCP - Bragança



Realiza-se nos dias 1, 2 e 3 de Novembro, em Bragança, a final do 17º Campeonato Nacional de Stº Huberto da CNCP.
Este evento está, também, inserido no programa da 18ª Feira Internacional do Norte - Norcaça, Norpesca & Norcastanha.

A recepção aos participantes e às respectivas delegações será no dia 1, estando os dias 2 e 3 reservados para as provas.
As provas serão realizadas na ZCA de Rio Frio e a concentração na JF de Outeiro, às 7.00h.

As refeições e a cerimonia de encerramento terão lugar no recinto da feira, em Bragança.

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Prova "Patrimónios do Sul" - Beja



Integrada no evento "Patrimónios do Sul", realiza-se no próximo dia 12, em Beja, uma prova de Santo Huberto, organizada pela FAC.

As inscrições podem ser feitas até a 5ª feira anterior à prova, pelos contactos da Federação Alentejana de Caçadores.
Concentração às 7.00h, no parque de estacionamento do pavilhão de exposições de Beja.

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Egos, Vencer e Fair Play


Talvez ingenuamente, habituei-me a ver o Santo Huberto como uma modalidade com princípios e praticada por gente com valores com os quais me identifico. E comecei por mencionar o "ingenuamente", porque, infelizmente, de há uns tempos para cá noto uma tendência perigosa para que esses valores - e princípios - sejam frequentemente postos em causa.

Eu sei que qualquer actividade, de qualquer sector, não consegue estar imune a sentimentos pessoais ou à personalidade dos seus praticantes. O Santo Huberto não fugirá à regra. É praticado por seres humanos e - quer queiramos, quer não - existe sempre uma vertente competitiva.  No entanto, e apesar disso, achei que poderia ser diferente. Infelizmente venho a constatar que assim não é.

Elitismos à parte, cheguei a pensar que a modalidade até poderia servir de exemplo de como "saber estar na caça". Talvez até numa versão romanceada da figura do "caçador".
Durante todos estes anos que faço parte da "família santohubertista", lutei pela sua imagem interna e externa. A melhor prova será a existência deste blogue e as centenas de publicações que faço nas redes sociais. 
Por vezes dou por mim a fazer uma retrospectiva sobre tudo aquilo que vivi e passei no Santo Huberto e do quanto "lhe" estou agradecido. De toda a gente maravilhosa que conheci, dos amigos que fiz e - sobretudo - dos valores que tentei advogar e promover. Valores e princípios esses que considero deverem ser apanágio da caça e dos caçadores.

"Ego" - a partir da interpretação filosófica - significa o “eu de cada um”, ou seja, o que caracteriza a personalidade de cada indivíduo.
"Vencer" - superar, ultrapassar.
"Fair play" - desportivismo, capacidade de aceitar com serenidade um resultado ou uma situação adversa

Lidar com egos não é fácil. Cada um tem o seu e poucos estarão dispostos a abdicar disso, mas (na minha modesta opinião), ainda não servirá de justificação para o "vale tudo". 
Todos nós queremos e gostamos de vencer, no entanto (e neste caso), não deve ser esse o principal objectivo. O Santo Huberto - como modalidade - deve estar muito acima desse tipo tão mesquinho de sentimento.

Sei que esta publicação não irá agradar a muita gente. Alguns até meus amigos e pelos quais nutro uma imensa admiração, consideração e tenho um profundo respeito, mas é por esses mesmo que o escrevo. Este meu "apelo" é para todos.
Não gosto de fazer sermões, nem de proferir sentenças. Não sou padre, nem juiz e muito menos serei perfeito.
De há algum tempo a esta parte tenho assistido a algumas situações que nunca pensei serem possíveis no Santo Huberto. Zangas entre companheiros que antes eram inseparáveis, insultos velados (e por vezes até explícitos!), boicotes e teorias da conspiração, muitos mexericos à mistura, etc, etc.
Este não pode, nem deve, ser o "nosso" Santo Huberto. Esta não é a imagem que devemos transmitir aos recém chagados à modalidade. Menos, ainda, será aquela que queremos passar para a sociedade em geral.

Faço daqui um apelo a todos. Ponderem as vossas prioridades no que ao Santo Huberto diz respeito. E quando digo "vocês", englobo praticantes (nos quais também me incluo), juízes, dirigentes e todos aqueles que estão, de uma forma ou de outra, envolvidos.

Façam do Santo Huberto em bom exemplo e não apenas mais um mau exemplo.

Cº Regional da Federcaça/2019, prova em Alvaiázere - Resultados


Teve lugar ontem, em Alvaiázere, a última Prova do Campeonato Regional/2019 da Federação de Caçadores do Centro, Federcaça.
A prova decorreu na ZC do Clube de Caçadores do Concelho de Alvaiázere e contou com a presença de 16 concorrentes, sendo que destes seriam 4 a disputar o referido campeonato, e os restantes como apenas participantes.

Bom tempo, campos da prova já sobejamente conhecidos de quase todos os presentes, foram formadas duas séries, julgadas pelos juízes: Paulo Filipe e Paula Estrelo.




Como sempre, a organização esteve a bom nível, tanto na logística da prova, como na parte que diz respeito à área mais social. 






Passaram a uma barrage os dois primeiros classificados de cada série, tendo a classificação do pódio ficado assim ordenada:



1º Fernando Neves, BA
2º André Costa, BA
3º Sérgio Fernandes, BA
4º Rui Bonito, BF



 


Troféu para o melhor cão da barrage:
Nilo do Monte Pereira, BA, de Fernando Neves. 





 
O almoço decorreu na sede do clube, tendo-se seguido a divulgação dos resultados e distribuição de prémios e lembranças a todos os presentes.


Sendo a última prova do seu campeonato regional, a Federcaça também divulgou os representantes daquela federação na final do Campeonato Nacional da CNCP, que terá lugar nos 2 e 3 de Novembro em Bragança.

Campeonato Regional Federcaça/2019:



1º André Costa
2º Fernando Henriques
3º João Peralta








(Nota de pesar: As minhas sinceras - e sentidas - condolências para o nosso companheiro Paulo Vieira, que não pôde estar presente na prova, por falecimento da sua mãe).

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Cº Regional da Federcaça 2019, Santiago da Guarda - Resultados

A segunda prova do Campeonato Regional da Federcaça 2019, teve lugar em Santiago da Guarda, numa co-organização com a Associação de Caçadores de Monte Alvão.
Presentes 13 concorrentes, sendo destes 5 a disputar o referido campeonato.

Foram juízes da prova: Paulo Filipe e Paula Estrelo.
Resultados finais após barrage:



1º André Costa, BA
2º Carlos Guilherme, P
3º Sérgio Fernandes, BA
4º Fernando Henriques, BA







(Informação gentilmente cedida por Avelino Ribeiro e foto de André Costa)

10ª Taça Ibérica de Stº Huberto - Mértola



Inserida na X Feira da Caça de Mértola, realiza-se no dia 26 de Outubro a décima edição da Taça Ibérica de Santo Huberto.
Como habitualmente, a organização estará a cargo da Fencaça e as inscrições podem ser feitas pelos contactos presentes no cartaz.

A prova decorrerá na ZCT da Dorde e a concentração terá lugar junto à Igreja de Santiago de Cambas, às 7.00h.