quinta-feira, 2 de abril de 2009

Mudanças, onde nos podem levar?

É sabido que as provas de S.Huberto sofreram profundas alterações no que respeita às federações. De dois campeonatos nacionais, passamos a ter apenas um, como aliás já mencionei noutro post. Fui dos primeiros a achar uma boa medida. Não fazia grande sentido haverem dois campeões nacionais e (ainda para mais), apenas um ter acesso ao campeonato do mundo. Em boa hora houve entendimento entre a Fencaça e a Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses. No entanto, coloca-se uma questão: - Qual pode ser o papel das federações regionais, em relação ao S.Huberto? Se é verdade que agora, no que respeita ao apuramento para o Nacional, tudo ficará decidido num fim de semana, não deverão as federações continuar a fazer um campeonato regional? A não se verificar isso, corremos o risco de diminuírem substancialmente o número de provas.
Tenho o prazer de fazer parte da área geográfica da FCDEM (Federação de Caçadores de Entre Douro e Minho), a qual já estabeleceu um calendário para o campeonato regional. Outras já se seguiram, como a Federcaça, a FCA, etc. No entanto, outras há que parecem "acomodadas" e não divulgaram qualquer calendário. Será que se instalou o desinteresse, uma vez que esses campeonatos não apuram ninguém para o Nacional? Espero sinceramente que não. Seria uma perda enorme, para a modalidade, cada federação não fazer o seu campeonato e faço votos para que esta situação não se instale definitivamente.
Os amantes da modalidade merecem ter calendários competitivos e provas frequentes. Estas podem ser uma mais valia para as localidades onde se efectuam, quer a nível turístico, quer de divulgação da modalidade e mesmo no conhecimento da cultura de cada região.