sexta-feira, 8 de maio de 2009

Politicamente (in)correcto - 6 (Sorteios)

Uma das fazes mais importantes numa prova, será o sorteio. Neste pretende-se distribuir os concorrentes pelas várias séries e a sua ordem de entrada.
Já assisti a muitas formas de fazer o sorteio, mas acho que a melhor será o sorteio passo a passo. Isto é: os concorrentes vão sendo sorteados ao longo da prova e ninguém sabe (nem mesmo os juízes), qual o caçador que vai a seguir. Quando da inscrição, cada concorrente retira um numero, de entre vários. Esse numero terá haver com o nº de caçadores presentes e servirá para o identificar. Antes de começar a prova e depois dos juízes já se encontrarem no campo, haverão dois sacos. Um com o nº do campo (A, B, C, D, etc), e outro com os números correspondentes aos números dos concorrentes. Um elemento da organização retirará um numero do saco referente ao campo e outro do saco com os números dos concorrentes. Assim ficará atribuído o campo e concorrente que se dirigirá para a prova. Nem os juízes, nem a organização, nem os concorrentes, saberão quem se segue. Novo sorteio será feito sucessivamente após a saída de cada grupo. Como cada prova (por concorrente), durará uma média de 25-30 minutos (com o tempo de prova e a deslocação), os concorrentes terão tempo suficiente para se prepararem após terem conhecimento do sorteio.
O que se pretende com isto? Sobretudo proteger os juízes, depois aumentar a transparência e por fim evitar "teorias da conspiração" e/ou outras situações menos claras. Poderá dar um pouco mais de trabalho a nível organizativo, no entanto penso que poderá beneficiar muito a maneira como o Santo Huberto é abordado e sem que seja necessário fazer grandes alterações ao normal funcionamento das provas.