sexta-feira, 10 de junho de 2011

IV Prova de homenagem a João Pedro Domingos - Resultados

Realizou-se hoje a IV Prova de homenagem a João Pedro Domingos. A Associação de Caçadores F. de S. Quintino e Sobral recebeu na sua sede os 28 concorrentes, que se apresentaram para disputar o referido troféu.
Foram formadas três séries, distribuídas por três campos.
O tempo esteve ameno de manhã, mas aquecendo gradualmente e com algum vento de feição a ajudar o trabalho dos cães.
Os campos eram de coberto muito característico da região, quiçá com fenos um pouco altos em algumas zonas.
Resultados:

Série A
1º Marco Tavares, 76
2º Rui Bonito, 72
3º Sérgio Fernandes, 71
4º Rui Jorge, 70
5º Paulo Vale, 68
6º Carlos Guilherme, 65
7º Pedro Cláudio, 43
8º Jorge Felizbela, 40
9º Guilherme Gama, 34
10º Marcolino Pedro, 32

Juiz: Manuel Brás

Série B
1º Correia da Silva, 82
2º Joaquim Belchior, 71
3º Fernando Henriques, 66
4º Alberto Henriques, 64
5º Hugo Reis, 59
6º Sérgio Sousa, 56
7º Élio Piriquito, 51
8º João Pereira, 48
9º Nuno Tiago, 44

Juiz: Joaquim Rosa

Série C
1º José Herculano, 83
2º José Henriques, 67
3º João Garrancho, 59
4º Eduardo Jorge, 55
5º José Silva, 52
6º Pedro Nogueira, 51
7º Nuno Ferreira, 50
8º Luís Silvestre, 48
9º Nuno Godinho, 47

Juiz: Samuel Lourenço



Barrage:
1º Correia da Silva, BA
2º Marco Tavares, EB
3º José Herculano, PP





Após a prova, houve uma romagem ao túmulo de João Pedro Domingos, onde foi depositada uma coroa de flores em sua memória. Cerimónia simples, mas emotiva e com grande significado.
O almoço e a entrega dos prémios decorreram na sede da Associação, onde todos os intervenientes puderam confraternizar e deliciarem-se com uma excelente sopa de peixe e porco no espeto.

PS- Eu não conheci o João Pedro, mas pela qualidade dos seus amigos, tenho a certeza que era um bom companheiro. Pela dedicação da sua esposa, tenho a certeza que era um homem feliz. Ao conhecer o seu filho, fiquei a saber que era, também, um homem com sorte.
Esta é a minha singela homenagem a alguém que nos deixou prematuramente, mas que continua bem presente no coração daqueles que tiveram a sorte de privar consigo.