segunda-feira, 13 de junho de 2016

I Troféu do Chícharo, Alvaiázere - Resultados

Realizou-se no passado fim de semana o I Troféu do Chícharo de Avaiázere. Integrado na feira FAFIPA, com organização do Clube de Caçadores de Alvaiázere, sob a égide da FCPBL e com o apoio da autarquia de Alvaiázere, teve lugar onde irá ser realizado o próximo Campeonato Nacional da CNCP e serviu de teste à logística futura.

Presentes 20 concorrentes, vindos de várias zonas do país e de Espanha. Este troféu era disputado em dois dias, embora sendo, em cada um, provas independentes e contando, a do primeiro dia, para o Campeonato Regional de FCPBL 2016.
Formadas duas séries, uma com concorrentes da FCPBL e a outra com os restantes. Os campos eram de boa qualidade, embora o coberto nesta época do ano possa, por vezes, limitar a acção dos cães. O tempo esteve quente, porém o vento forte que se fez sentir deu uma ajuda para baixar a temperatura. A boa orgânica da prova também permitiu que esta terminasse antes da hora de maior calor. A organização tinha disponibilizado mais campos e juízes suficientes para fazer mais séries, com menos concorrentes cada e assim minimizar o calor. Isso, contando com concorrentes que se inscreveram e que depois não apareceram.
Foram juízes da prova, José Pedro Leitão, Joaquim Rosa, Fernando Fonseca, Paulo Filipe, Samuel Lourenço e Paulo Rocha.

Resultados após barrage:



Sábado
1º João Pereira, BA
2º Rui Pinto, SI
3º Fernando Henriques, BA
4º João Simões, BA






Domingo
1ª Paco Lopez, EB
2º António Matias, P
3º Luís Delgado, BA
4º João Simões, BA





I Troféu do Chícharo
1º João Simões
2º Luís Delgado, BA
3º Fernando Henriques, BA







Troféu melhor cão:
Geografic Emponto, SI, de Rui Pinto





A organização do Clube de Caçadores do Concelho de Alvaiázere esteve irrepreensível. O seu staff tudo fez e não poupou esforços, para que todos fossemos acolhidos de uma forma que não iremos esquecer tão cedo. O tal "selo de qualidade" mantem-se!
Obrigado pela forma como fomos recebidos. Caros amigos: a verdade, tal como o azeite, vem sempre "ao de cima". Acrescentarei que: a "excelência" também!