domingo, 4 de junho de 2017

Prova de Beneficência a favor da Cercimor - Resultados



Realizou-se ontem, em Montemor-o-Novo, a Prova de Beneficência a favor da Cercimor. A solidariedade e o Santo Huberto, estiveram de mãos dadas para ajudar esta instituíção que, por sua vez, ajuda Pessoas especiais. Tão especiais, que conseguiram juntar 67 conjuntos, juízes e muitos acompanhantes, vindos de todo o país.

A tarefa de coordenar toda a logística de uma prova desta invergadura não se afigurava fácil, porém a Mafalda Leitão, com ajuda de alguns amigos, não deixou os seus créditos por mãos alheias. Posso garantir que tudo correu bem e a organização foi um sucesso. A prova fluiu com naturalidade, o tempo ajudou de sobremaneira, os terrenos e as instalações cedidos na Herdade dos Nabos, também estiveram à altura e foram uma grande mais valia.

Foram sorteadas 7 séries, sendo uma delas constituída apenas por iniciados (9!). Julgaram a prova os juízes: Manuel Brás, José Pedro Leitão, Joaquim Rosa, João Lisa, José Gonçalves, Paulo Filipe, Samuel Lourenço e Paula Estrelo (tirocinante).
Os campos eram de montado, muito típicos daquela região alentejana. A temperatura manteve-se fresca ao longo de todo dia e o vento constante que se fez sentir ajudou bastante o desempenho dos canitos. 
Passaram à barrage final o primeiro classificado de cada série, ficando a classificação geral assim ordenada:



1º João Gil, BA
2º João Pereira, BA
3º César Sousa, BA
4º Jorge Piçarra, EB
5º Luís Delgado, BA
6º Fernando Silva, BA
7º João Vacas, EB





Iniciados:
1º João Vacas 
2º Leonel Marques
3º José Godinho





O almoço, a entrega de prémios e restante cerimónia, tiveram lugar no  Pavilhão de Caça do monte da Herdade. Não é fácil fazer comida para tanta gente, mas ninguém se pôde queixar nem qualidade, nem da quantidade. Estas apenas foram suplantadas pelo excelente convívio e pelo espírito que nos reuniu.




A representante da Cercimor agradeceu e salientou a forma como a nossa pequena ajuda era imporante para eles. A Mafalda fez também um sentido agradecimento a todos os presentes e às entidades que se associaram a esta iniciativa, sem os quais nada teria sido possível.






É impossível ficarmos indiferentes, mas é possível fazermos alguma diferença.
Desta vez conseguimos juntar 1615 "razões" para não ficarmos alheios a essa realidade.