segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Eu quero sempre vencer, mas não preciso de vencer sempre




Ninguém sai de casa para perder o que quer que seja. Uma prova de Santo Huberto não será excepção. Quem disser que vai apenas pelo convívio está a ser hipócrita. Por pouca importância que esta tenha, ou que gostemos muito de rever os nossos amigos e todos aqueles que connosco partilham a mesma paixão, lá no fundo, no fundo, todos queremos ganhar e alimentamos até ao fim essa expectativa. 
Então, qual é a linha que separa o querer, do "necessitar" de vencer? Essa é questão.

Faço desporto de competição desde criança. Já venci e já perdi muitas vezes. Umas vezes bem, outras vezes mal, mas nunca fiz alguma destas coisas:
- Não respeitar as regras
- Regozijar-me com o azar dos outros
- Não aceitar uma derrota justa
- Não felicitar os justos vencedores


E porque há vida para além da competição, faço a seguinte reflexão:
Causa-me alguma estranheza a necessidade que alguns demonstram em ganhar sempre. Por vezes até a qualquer preço. Ser competitivo e ambicioso é uma coisa, ser obcecado é outra. 
Antes de querermos vencer o que quer que seja, temos de vencer a "nossa" própria batalha. Aquela que travamos connosco. Aquela que servirá de "fase de apuramento" para uma dita "final". Quem não sabe ganhar, menos ainda saberá perder.

Ando nestas andanças do Santo Huberto há mais de 20 anos, embora assiduamente há uns 12. Vi chegar e partir muita gente. Muitos, que vinham para ganhar, acabaram por desaparecer porque nunca o conseguiram. Outros, não o tendo conseguido, foram ficando por cá, mas sozinhos, azedos com eles próprios e com a vida.  Após cada desaire fazem "autópsias" dos acontecimentos, desenvolvem teorias da conspiração e sentenciam em causa própria. Curiosamente (ou não), encontram sempre os culpados à frente do seu dedo e nunca atrás.

Eu quero sempre vencer, mas não preciso de vencer sempre. A minha realização pessoal está muito para além desse facto.
Não quero dar lições de "saber estar" a quem quer que seja, apenas sigo, como orientação, o regulamento do Santo Huberto. Seria bom que alguns o lessem (ou relessem), de vez em quando. Experimentem, não dói nada...

Desportivismo: "Capacidade de aceitar com serenidade um resultado ou uma situação adversa; jogo limpo; fair play". (SIC: Infopédia).